AGO - Assembleia Geral Ordinária 2020
AGO - Assembleia Geral Ordinária 2020

Maria Angélica Gomes foi eleita como presidente da AAFIB

press to zoom
AGO - Assembleia Geral Ordinária 2020
AGO - Assembleia Geral Ordinária 2020

Continuação de Jacques Schwarzstein na Secretaria da AAFIB

press to zoom
AAFIB BSB - treinamento na OPAS/OMS
AAFIB BSB - treinamento na OPAS/OMS

Patrícia Lim, chefe de Recursos Humanos OPAS/OMS, Giovanni Quaglia, presidente da AAFIB, Sumaya Garcia, gerente do site da AAFIB

press to zoom
AGO - Assembleia Geral Ordinária 2020
AGO - Assembleia Geral Ordinária 2020

Maria Angélica Gomes foi eleita como presidente da AAFIB

press to zoom
1/5
FAFICS - 52ª SESSÃO - VIENA - 19-21 JUL, 2022

Relatório da Comissão Permanente de Questões previdenciárias 
 
Essa delegação também expressou preocupação com a perda nominal de US$ 10 bilhões incorrida nos primeiros cinco meses de 2022 e o potencial impacto negativo significativo nos próximos resultados de avaliação atuarial se a taxa real de retorno de 3,5% necessária sobre os investimentos do Fundo continuasse a ser atendida.
 
Observou-se também que haveria três reuniões do Comitê Permanente a cada ano após as reuniões do Conselho de Pensão, e estas seriam realizadas em fevereiro e abril praticamente com uma reunião antes do Conselho de Julho realizado como uma reunião presencial/híbrida.
 
Ele começou sua apresentação afirmando que o Fundo de Pensão era forte operacional e financeiramente. Ele também acrescentou que a governança era sólida, robusta e multicamadas. No gráfico, ele demonstrou que havia muitas camadas de fiscalização sobre os investimentos da UNJSPF. Essa revisão em várias camadas foi realizada por meio de camadas internas, externas e de governança, que incluíram dois comitês de gestão de riscos, o Conselho e Comitês da UNJSPF – auditoria, atuários e FSALM – bem como o Conselho de Auditores e o Escritório de Serviços de Supervisão Interna e, finalmente, a própria Assembleia Geral. Ele ressaltou que essas multicamadas devem fornecer tranquilidade a todos os membros, pois todas as decisões são verificadas e contestadas.
 
Em seguida, ele falou sobre como os investimentos do Fundo foram medidos observando que o objetivo de longo prazo era uma taxa real anualizada de 3,5% de retorno real (após a inflação) e que atualmente o Fundo tinha 17% mais ativos do que passivos. Ele também mencionou que o mesmo valor que é contribuído para o Fundo a cada ano foi o mesmo valor que foi pago aos aposentados e seus beneficiários. Ele forneceu detalhes sobre a alocação atual de fundos, bem como alocações futuras que estariam se movendo mais para ativos reais e private equity e diminuindo a partir de ações públicas globais, mas sempre fazendo isso comparando resultados com marcos estabelecidos.

O Fundo teve um desempenho extremamente bom em 2020 e 2021 e, como tal, teve desempenho acima dos marcos de referência.  Ele disse que o valor de mercado a partir de 30 de junho de 2022 era 30 vezes o valor de mercado em 1990. O valor de mercado dos ativos a partir de 31 de dezembro de 2021 foi de US $ 91,5 bilhões e a razão de financiamento foi de 117%, o que foi um resultado muito forte.  No entanto, agora em 2022, o Fundo teve que lidar com novas crises de natureza global. Entre elas, a situação ucraniana, a inflação, a desaceleração econômica e a recuperação incerta do Covid-19.  No entanto, a FAFICS deve se sentir confortável e segura nas decisões que o OIM tomou com os bons mecanismos de supervisão, e concluiu dizendo que o navio estava em grande forma com boa governança, boas operações e equipes de investimento incríveis.
Várias delegações tiveram dúvidas sobre a estratégia em vigor e se deveria haver medidas extraordinárias para mitigar os problemas globais que o mundo enfrenta atualmente e seu impacto sobre o Fundo. No que diz respeito aos ativos de renda fixa vários delegados observaram que havia muita preocupação de muitos aposentados e funcionários em relação ao desempenho da renda fixa e questões relacionadas ao pessoal.

Núcleos
O PROGRAMA MUNDIAL DE ALIMENTOS 
das Nações Unidas recebe o
Prêmio NOBEL DA PAZ
FAAFI-FAFICS-Logo-283x256_edited.jpg
O Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas ganhou o Prêmio Nobel da Paz. É a 101ª vez que o prêmio é entregue. 107 pessoas e 27 organizações foram homenageadas no passado. Outros favoritos ao prêmio foram a OMS, Greta Thunberg, Jacinda Ardern e os líderes da revolução no Sudão.

O PMA foi elogiado por líderes mundiais e grupos humanitários com a entrega do Prêmio Nobel da Paz de 2020. A entidade da ONU, que forneceu comida para 100 milhões de pessoas no ano passado, elogiou seus funcionários depois de receber a honraria - a 101ª vez que o Prêmio Nobel da Paz foi entregue.

 

Dan Smith, diretor do Instituto Internacional de Pesquisa da Paz de Estocolmo, declarou que viu a decisão como "positiva". "Há uma urgência para a questão no momento, porque, após décadas de progresso, a fome mundial começou a aumentar nos últimos quatro anos, impulsionada principalmente pelas mudanças climáticas", disse ele. O prêmio também poderia servir como um alerta aos governos que desacreditam e retiram fundos de grupos internacionais - um ponto que o Comitê do Nobel fez questão de destacar.

splash-logobottom (1).gif
BIREME.jpg
download.jpg
A ASSEMBLEIA GERAL DA AAFIB
E A NOVA DIRETORIA

Maria Angélica Gomes é a nova presidente de nossa Associação.
Na Assembleia Geral, realizada recentemente, foi eleita a nova Diretoria que já foi empossada e já move as engrenagens da programação também aprovada no mesmo ato, com os colegas que irão cuidar da AAFIB nos próximos dois anos.


A Assembleia foi presidida por Cíntia Freitas e teve como Relatora Bernardeth Martins.

No momento, a nova Diretoria ficou assim constituída: Maria Angélica Gomes, Presidente; Jacques Schwarzstein, Secretário; e Luiz Mauro Donato, Tesoureiro.

A eleição foi realizada de forma presencial, através de cédulas física e virtual. Maria Angélica Gomes, ao tomar posse, agradeceu, em primeiro lugar, a Giovanni Quaglia pelo incentivo para a AAFIB ter mais mulheres na diretoria. Reforçou que pretende usar o Website
e o Boletim trimestral para divulgar ainda mais o trabalho da associação, principalmente em outros países.

A nova presidente anunciou que vai reunir a diretoria eleita e irá apresentar os pontos de trabalho da sua gestão numa próxima reunião geral. Terminou com uma frase da primeira-dama americana, quando se colocava no lugar de ativistas da Educação e dos Direitos Humanos: “Na AAFIB, vamos ser todos ativistas para ajudarmos a mudar a nossa história”.

Veja a Ata completa nos "Destaques".

HIGH LEVEL COMMITTEE ON MANAGEMENT (HLCM)    (EXTRATOS)

 

A AAFIB considerou o estudo de projeção do futuro do trabalho nas Nações Unidas um documento primoroso para conhecer os desafios do próprio Sistema nos dias de hoje e adiante. Pela clareza e importância do Primeiro Relatório da Força-Tarefa criada com esse objetivo, estamos publicando o relatório, traduzido em versão livre para conhecimento de nossos associados.

 

Primeiro Relatório em processo da

Task-Force sobre o Futuro da Força de Trabalho das Nações Unidas

 

1. A Força-Tarefa sobre o Futuro da Força de Trabalho da ONU foi criada em 2019 com mandato composto por três objetivos fundamentais:

 

- rever as modalidades contratuais vigentes do Sistema das Nações Unidas;

 

- considerar novas formas de trabalhar para propor elementos para promover uma cultura facilitadora e experiência positiva dos funcionários a partir de múltiplas perspectivas, incluindo liderança, gestão de pessoas, arranjos de trabalho flexíveis, transparência e diálogo;

 

- e olhar para iniciativas piloto que alavancam o ambiente de trabalho digitalizado, possibilitado pela tecnologia, em apoio aos objetivos das outras duas áreas-chave.

75 ANOS: RELATÓRIO DA COMISSÃO DE ALTO NÍVEL SOBRE ADMINISTRAÇÃO

COVID-19: CONTINUE SE PREVENINDO!

A AAFIB continua recomendando aos seus membros a seguirem as orientações sobre a prevenção da COVID-19, dada pela Dra. Socorro Gross, representante da OPAS/OMS, no Brasil. Continuemos alertas e fazendo a nossa parte.

ATENÇÃO:

* FIQUE EM CASA.

* LAVE AS MÃOS SEMPRE  OU UTILIZE ÁLCOOL GEL.

* HIGIENIZE OS OBJETOS USUAIS COM ÁLCOOL ETÍLICO.

* MANTENHA DISTÂNCIA DE 1 METRO, PELO MENOS, DAS PESSOAS PRÓXIMAS.

* SE FOR TOSSIR OU ESPIRRAR, CUBRA O NARIZ E A BOCA COM A PARTE INTERNA DO COTOVELO OU LENÇO E, IMEDIATAMENTE, LAVE AS MÃOS E O ROSTO.

* EVITE TOCAR OS OLHOS, NARIZ E BOCA.

* SE TIVER SINTOMAS DO CORONAVÍRUS (FEBRE, TOSSE E DIFICULDADE EM RESPIRAR), PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA. NÃO SE AUTOMEDIQUE.

* SE TIVER VOLTADO DE VIAGEM, DEVE MONITORAR SEUS SINTOMAS POR 14 DIAS E SEGUIR OS PROTOCOLOS NACIONAIS.

* EVITE EMERGÊNCIAS DE HOSPITAIS, SE TIVER SINTOMAS LEVES (FEBRE, CANSAÇO E TOSSE SECA). PREFIRA ATENDIMENTO PARTICULAR.

Saudosas lembranças

Por Henri Jouval Jr.

IMG_1750_edited.jpg

Trabalhei na Organização Pan Americana de Saúde/ Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS)

durante 18 anos (1986-2004), em três países: Argentina, México e Chile.

 

Como tal, tenho muitas recordações para compartilhar.

 

Entretanto, considero importante registrar, previamente, até por razões éticas, alguns pontos, que me parecem apropriados para contextualizar o meu relato. Todos eles são conhecimentos gerais, de domínio público, mas que, devido à especificidade, muitas pessoas desconhecem.

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) é uma das agências das Nações Unidas (ONU) e, portanto, se rege pelos mesmos princípios que as demais. Foi criada em 07 de abril de 1948, depois da Segunda Guerra Mundial. Abarca 194 países. Não é uma “superestrutura” internacional. Não é uma “polícia internacional” da Saúde. Sempre atua por poder “delegado” pelos países, respeitando a soberania dos mesmos. (Figura 1)

 

Suas atribuições principais são:

 

a - Gestão do Regulamento Sanitário Internacional: contém as normas sanitárias de âmbito internacional, que os países devem observar, no que diz respeito à “segurança” sanitária mundial. O Regulamento é atualizado periodicamente (última versão em 2005), submetido e aprovado pelos países, em Assembleias Mundiais. Há temas que são rotineiros, como a exigência de determinadas vacinas para viajantes nacionais e internacionais, dependendo do local de destino. Outros são episódicos, como aconteceu na década de 1990, sobre a ocorrência de Cólera no nosso continente. Somente depois da comunicação oficial do Governo do Peru, a Organização Mundial da Saúde acionou o Regulamento Sanitário e divulgou o reaparecimento de Cólera, “recomendando” aos países a adoção das medidas cabíveis.

 

download.jpg
download_edited.jpg
global_logo_2013.png
UNFPA (1).png
Ge6gIoWq_400x400.jpeg