BOLETIM ATUAL - 142 - JULHO / AGOSTO / SETEMBRO - 2022

Imagem5
Imagem5

press to zoom
Imagem5
Imagem5

press to zoom
1/1

BOLETIM AAFIB 142 - JULHO / AGOSTO / SETEMBRO - 2022

Associação dos Antigos Funcionários Internacionais do Brasil                                                                      

(aafib.net)    Fundada em 1987       Afiliada à  FAFICS

Estamos vivendo um período pré-eleitoral com todas as complicações que isto pode envolver. Em outubro é certo que vamos conhecer um novo presidente ou confirmar o mandato do atual. Certamente, o cenário será diferente de agora e bastante imprevisível. A natureza radical do contexto criado torna esse futuro uma incógnita, sobretudo quanto aos rumos da economia e da política cambial, que particularmente nos interessa. Qualquer que seja o resultado, o governo terá um desafio enorme e impopular pela frente. Como ex-funcionários públicos internacionais guardamos um sentimento ancestral com o que está acontecendo no planeta. O conflito na Europa Oriental constitui um dos maiores desafios para a Nações Unidas em suas responsabilidades de promover e preservar a paz no mundo. Nossas preocupações e talvez nosso futuro podem depender dos resultados da loucura que explode lá fora, com a interferência de potências estruturantes da própria civilização planetária. A corrupção ambiental é ostensiva, nos choca todos os dias e suas consequências atuais já não podem ser disfarçadas. A AAFIB divide sua consciência crítica com o que acontece no mundo, e com os esforços que fizemos durante nossa jornada laboral, para disfrutarmos de uma vida saudável e prazerosa no que nos resta de nossa trajetória aqui na Terra. Mas o que produzimos, em boa parte de nossas vidas, não é apenas um fardo de que podemos nos livrar ao nos aposentar, nossa ideologia comunitária e as percepções humanistas continuam conosco, para onde for preciso. Este Boletim tenta nos trazer algumas leituras significativas de nossos amplos interesses coletivos.

 

MARIA ANGÉLICA, PRESIDENTE DA AAFIB, ESTEVE PRESENTE AO 52o CONSELHO-DA-FAFICS.

                                         

 

                                          Coordenadora do Grupo AFICS LAC, ela se lançou à campanha de eleger um representante

                                          da área como vice-presidente da FAFICS, e foi ver de dentro como se move nossa                                                              Federação para melhor usar os recursos disponíveis. Junto ampliou os laços de                                                                  cooperação com a Rede e com as AFICS que dela fazem parte. Maria Angélica convocou                                                  uma Reunião Regional virtual do Grupo AFICS-LAC que se realizou no dia 24 de agosto,                                                    quando foram discutidos os resultados do Conselho da FAFICS. Um breve informe pode                                                  ser visto nesta edição do Boletim.

Maria Angélica Gomes.jpeg

Dia 8, quinta-feira, a coordenadora residente Silvia Rucks, promove reunião da UNCT. A reunião será virtual e a presidente Maria Angélica vai fazer uma apresentação sobre os resultados do Conselho da FAFICS.

 

NOVAS AUTORIDADES FAFICS

 

Nota de Jerry Barton (Novo presidente da FAFICS)

 

Primeiro, deixem-me agradecer novamente pela confiança que depositaram em mim e na equipe do Bureau que vocês elegeram/nomearam. Esta deve ser a primeira das minhas mensagens regulares para vocês – as Associações-Membros. Saúdo feedbacks e sugestões para mensagens futuras. Por favor, notem que estou usando o endereço de e-mail president@fafics.org para todas as minhas comunicações como Presidente. Acho que todos podemos estar muito satisfeitos com o recente Conselho em julho, e meus agradecimentos a todos vocês que participaram. Foi realmente um evento "híbrido", com um bom número de associações presentes em Viena e mais de duas vezes o número de pessoas participando virtualmente, para um total de 118 pessoas presentes. Aprendemos algumas lições sobre os preparativos e a realização de tais encontros híbridos, por exemplo, a preparação da votação eletrônica exigiu bastante tempo e várias interações de e-mail para determinar, registrar e treinar os eleitores autorizados. O processo de votação real, então, funcionou muito bem, e eu estou pensando que vamos continuar a usar esse modelo. Durante a reunião, o Presidente da Sessão precisou de ajuda para compartilhar documentos virtualmente e informar-se sobre os pedidos para o campo do público virtual. O uso do webex também precisou de treinamento. Estas lições nos ajudarão a nos preparar e realizar futuras sessões do Conselho. Fiquei muito satisfeito com os resultados – não apenas porque aprovaram minhas propostas, é claro. Eu senti que todos nós participamos com um bom senso de colegialidade e apoio mútuo, e que discutimos abertamente, apresentamos e concordamos com temas substantivos. O Bureau está agora finalizando seu plano de trabalho para 2022-2023, incluindo a contribuição de todos em tópicos importantes. Compartilharei mais detalhes sobre o plano de trabalho em uma mensagem futura. Acredito que incorporamos em nosso trabalho, tanto os princípios quanto os processos do novo Regimento e os efeitos foram visíveis na reunião do Conselho: Nas propostas para formar a delegação ao Conselho de Pensão e sua subsidiária, matérias foram produzidas e discutidas de forma oportuna e transparente. O Pool de Expertos ampliou nosso contingente de voluntários experientes e disponíveis. Privilegiamos a continuidade, mas introduzimos mudanças necessárias. Os Comitês Permanentes já estão designando membros para equipes centrais e incluirão outros do Pool de Expertos. Como em nossas regras, todos nós estamos comprometidos em compartilhar nosso conhecimento e planejamento de forma sustentável. Precisamos de mais pessoas no Grupo de Expertos, então eu lembro que associações podem enviar nomes de pessoas qualificadas e experientes ao longo do ano. O relatório do 52º Conselho da FAFICS será distribuído em breve às Associações que participaram para correção de quaisquer erros factuais. Os "diretores", ou seja, presidente, secretário, tesoureiro, expresidente e eu, terminaram nossa primeira edição de acordo com as novas Regras.

 

Como guia provisório, vou listar alguns "resultados rápidos" colhidos do relatório:

 

Jay Sundaresan foi nomeado Secretário e Romesh Muttukumaru, Tesoureiro, ambos por aclamação.  Cinco Vice-Presidentes foram eleitos: Odette Foudral, Deborah Landey, Juan Antonio Casas-Zamora (nosso candidato regional), Delia Barcelona e Marashetty Seenappa.

A Declaração de Princípios a ser assinada por todos os funcionários eleitos foi aprovada pelo Conselho.  Foi aceito o relatório financeiro provisório para 2022.

 No orçamento proposto para 2023 o Conselho concordou com um montante de US$1.000, das reservas a serem transferidas diretamente para o item da linha de Comunicações e Divulgação.

O Bureau deve estabelecer critérios quanto aos subsídios para a presença das delegações e indivíduos nas Sessões do Conselho, incluindo ajustes periódicos para garantir que os subsídios cumpram seus propósitos.

 O Bureau deve rever e propor termos de referência para um Comitê Permanente sobre website e comunicações. Além disso, o multilinguismo, incluindo seus aspectos orçamentários, deve ser estudado e um relatório apresentado à próxima Sessão do Conselho em 2023.

 

Warren Sach recebeu do Conselho o título de "emérito", por consenso, por sua extraordinária dedicação e serviço.

 A FAFICS acumula tarefas importantes pela frente. O Presidente e a Equipe da Diretoria, trabalharão para garantir que essas tarefas sejam entregues com integridade, transparência e colegialidade e que o devido processo seja respeitado. Continuarão procurando talento em toda a Federação, com respeito à sucessão e rotação oportunas. O presidente continua muito impressionado com a habilidade, dedicação e tempo usado por todos os funcionários eleitos no que é essencialmente uma organização voluntária – e também por todos os que servem em suas associações locais. Contribuições importantes, feitas sem egoísmo, destinadas para a comunidade. Prometeu manter contato – “Farei também o meu melhor para manter contato.”







Na foto acima o novo presidente da FAFICS, Jerry Barton (chapéu) e o Vice, Juan Antonio (Tony) Casas, da AFICS Panamá, proposto e apoiado pela AFICS-LAC.

 

2022-09-25 (5).png

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DA FAFICS 

No recente Conselho da FAFICS foram aprovados Critérios para aumentar a eficiência e o impacto das suas atividades e/ou melhorar a transparência e o devido processo legal para eleições e nomeações.

 

Os seis princípios que o GT buscou incorporar no Regimento revisado, que apoiará a realização dos três critérios acima mencionados, podem ser resumidos da seguinte forma:

 

Declaração de Princípios

 

a. Clareza: O Regimento da FAFICS deve ser claro em termos de alocação de funções e responsabilidades dentro da Federação, bem como as AssociaçõesMembros podem desempenhar sua parte nos processos coletivos. b. Transparência e Devido Processo Legal: Todas as Associações-Membros devem compreender claramente o que está sendo feito pela Federação e por quem; como e por que está sendo feito; e quando está sendo feito; isso requer uma estratégia de comunicação ativa. c. Prestação de contas: Todos aqueles que trabalham em nome da Federação, sejam funcionários eleitos ou nomeados para uma tarefa específica, devem ser responsabilizados pelo que fazem. d. Colegialidade: A Federação deve ser gerida de forma a garantir que, embora as linhas de autoridade e responsabilidade devem ser claras, os processos devem ser gerenciados de forma colegiada e consensual, tanto quanto possível. e. Gestão de Talentos: A Federação deve garantir que as melhores habilidades de gestão disponíveis, conhecimento técnico e expertise sejam aproveitadas em benefício da Federação e de suas Associações Membros. f. Planejamento Sucessório: Dado que a adesão individual da Federação é, por definição, um envelhecimento demográfico, é essencial incorporar a gestão de rotação e sucessão no que quer que faça. A chefe do Serviço de Benefícios do Fundo, Rosemarie McClean, comunicou com orgulho que os atrasos do passado foram saneados e agora 95% dos casos iniciais de direito ao benefício foram processados no prazo de 15 dias úteis. O Grupo de Trabalho era composto por Jerry Barton, e em vários momentos Jennifer Ashton, Michael Atchia, Juan Casas, Katia Chestopalov, Robert England, Makane Faye, Adriana Gomez, Deborah Landey, Edmundo Ortega, Linda Saputelli e Gerhard Schramek.

 

Abaixo a foto coletiva oficial dos participantes do 52º. Conselho FAFICS em Viena.

2022-09-25 (3).png

SITUAÇÃO DO FUNDO DE PENSÕES

Trechos do Relatório da Comissão Permanente de Investimentos da FAFICS

 

A vice-presidente da Comissão Permanente, Suzanne Bishopric, apresentou o documento que ela havia preparado. Ressaltou que o Fundo encerrou 2021 com nota forte, obtendo retornos acima da exigência atuarial. No final do ano, o saldo ficou em cerca de US$ 91 bilhões, US$ 10 bilhões a mais que o saldo do ano passado, e atingiu suas metas de desempenho de retorno real de 3,5% no longo prazo. O Fundo conseguiu obter o retorno de investimento necessário para continuar pagando nossos beneficiários atuais e futuros nas próximas décadas, e monitorando sua credibilidade por meio de avaliações atuariais bienais e estudos quadrienais de gestão de ativos e passivos. (17 de junho de 2022). 6 O Escritório de Gestão de Investimentos (OIM) avançou também na implementação e fechamento de recomendações de outros órgãos internos e do Conselho de Contas. Em 2021, houve foco nas mudanças climáticas. As ações globais se saíram bem, mas os ativos privados foram as estrelas, ganhando mais de 35% em 2021. O baixo desempenho crônico da Carteira de Renda Fixa teve um custo considerável para o Fundo. A FAFICS incentiva a implementação rápida de medidas para melhorar o desempenho da Carteira de Renda Fixa, a fim de atender ou exceder os retornos do marco de referência. Em resposta a uma pergunta sobre até que ponto os investimentos foram diversificados ultimamente, dado que a maioria dos investimentos parecia estar locado nos EUA, o vice-presidente respondeu que o Fundo era um dos mais diversificados do mundo. Isso foi conseguido, em parte, pela parceria do Fundo com gestores externos, incluindo o IFC/Banco Mundial, que permitiu maior diversificação em investimentos em ativos privados. Um membro da FAFICS mencionou a necessidade de zerar o fator de inflação e considerar a força atual do dólar. Além disso, citou a necessidade de mais expertise em investimento em renda fixa dentro do Fundo e, portanto, a necessidade de apoiar o Representante do Secretário Geral (RSG) nas medidas que pretendia tomar para enfrentar a demanda. Alguma consternação foi expressada sobre a perda de cerca de USD 10 bilhões nos últimos meses deste ano, um resultado que havia sido provocado por uma série de fatores externos e, como resultado, preocupação com o que o futuro poderia reservar. Bishopric explicou que a força atual do dólar americano deve não continuar indefinidamente. A consistência nas contribuições e o monitoramento constante dos investimentos foram alguns dos fatores que permitiram ao Fundo manter sua força. Finalmente, reiterou que, apesar das perdas na avaliação de curto prazo, o Fundo estava em muito boa forma.

REUNIÃO DA AAFIB/DF ESTE MÊS


Dia 14 de setembro, quarta-feira, o Núcleo de Brasília vai realizar mais uma reunião regular programada de forma híbrida, pessoal e virtual, estendida a todos os membros da AAFIB no país. Na data procure o link no zap ou no e-mail. Não perca essa oportunidade de se atualizar com nossa Associação sobre nosso Fundo de Pensão e Planos de Saúde. Todos os temas do momento serão abordados e você poderá encontrar colegas de outros Núcleos.

Resultados do Recadastramento da AAFIB

Como foi anunciado, a AAFIB iniciou um exercício para ter contato com todos os seus membros, considerando que os registros passados não mantiveram uma uniformidade e muitos endereços já não atendem a tentativas feitas pra ter acesso a colegas mais distantes ou sem contatos recentes com a Diretoria. Esse levantamento incluiu uma pesquisa para saber como a AAFIB está sendo vista pelos seus membros e colher sugestões pra melhorar seu desempenho. O trabalho vem sendo coordenado pelo Vice-Presidente Vanderlei De Marque. Um relatório de progresso mostra os seguintes números atuais: Brasília: Associados: 74 Responderam: 72% Rio de Janeiro: Associados: 76 Responderam: 30% São Paulo: Associados: 28 Responderam: 22% Resumo: Associados: 178 Se você ainda não se recadastrou, corra para fazê-lo, colabore com sua Associação. A Pesquisa continua em andamento. Até aqui foram 33 respostas, o que corresponde a mais ou menos 20% dos membros. Vamos adiante e se você ainda não opinou, não deixe de fazê-lo. Para dar um pitaco dos resultados podemos afirmar o forte interesse nos concursos literários e culturais. Entretanto, o acompanhamento de nosso Fundo de Pensões é de longe o tema mais destacado até agora.


Reunião da AFICS-LAC - 24 de agosto de 2022

Convocada por Maria Angélica Gomes. coordenadora do Grupo, reuniu cerca de 18 colegas das AFICS Regionais envolvidos com as transformações operacionais promovidas pela FAFICS. O ponto único da agenda foi a discussão e avaliação do último Conselho da FAFICS, realizado em Viena com a presença de muitas AFICS e a possibilidade de participar virtualmente. A AFICS/LAC tem se mostrado um instrumento efetivo de articulação das AFICS Regionais.

 

Uma questão foi aberta sobre os critérios de confidencialidade aplicado às comunicações da FAFICS consideradas não plenamente justificáveis. As discussões deixaram a proposta de revisão desses critérios, em favor de maior integração do sistema.

 

A reunião foi também uma comemoração da eleição de Tony Arias como um dos vice-presidentes da FAFICS, representando essa região do planeta. Foi lamentado que a África tivesse ficado sem representação e isso os induziu a explorar formas de se aproximar das AFICS africanas ou na ajuda para criação de AFICS onde ainda não houvesse. Carlos Santos, que deixa o cargo de vice a assume outras funções importantes, fez uma breve apresentação sobre o estado geral da comunidade ainda ausente da FAFICS e destacou países que possuem um número significativo de aposentados que os qualificariam para a vinculação. A proposta é ver como ajudar esses países a concretizar a relação com a FAFICS. Maria Angélica propôs 8 conversar com AFICS Nova York para facilitar os contatos com coordenadores/as residentes da Região.

 

Participantes: Adriana Romero, México; Carlos Santos, Panamá; Tony Pagés, Argentina; Enita, Argentina; Durval Martinez, Equador; Gustavo Casas, Uruguai; Juan Casas, Panamá; Rosario Guevara, Perú; Helene Hanselbach, Colombia; Adriana Gomez, Chile; Mirta Roses, Argentina; Carol Chetterton, Chile; Luiz Talavera, Paraguai; Maria Angélica Gomes, Brasil; Giovanni Quaglia, Brasil; João Alexim, Brasil.

Programação AAFIB Connection

Conectando Boas Práticas

 

Olá, membros da AAFIB. Segue a programação trimestral da AAFIB CONNECTION até dezembro. Teremos um imenso prazer por tê-los conosco. Para qualquer dúvida ou suporte, comunique-se com Sumaya Garcia (21.994838350) coordenadora dos eventos e gerente digital.

 

Setembro

*Quarta, 21/09, 19h* *"CE pelo MSS upload"* (quem quiser fazer a prova de vida na sessão, esteja com seu UID, caneta azul, login e senha do MSS (Member Self-service).

 

Outubro

*Quarta, 05/10, 19h "Segurança na internet e fora dela"* - prevenção.

*Quarta, 19/10, 19h* *Compartilhando experiências, com Cláudio Menezes.

 

Novembro

*Quarta, 02 ou 03/11 (a confirmar, por causa do feriado), 19h *Clube do Livro – “Memórias da TV: A TV Atrás das Câmeras” de nosso colega João Carlos Alexim.

 

Dezembro

*Quarta, 07/12, 19h *Confraternização de Fim de Ano da AAFIB CONNECTION, com show internacional de Toni Martin em cinco línguas e surpresas com contribuições de associados.

 

A programação poderá incluir novas atrações ou pode ter de fazer alterações. Mantenha-se em contato com a AAFIB. Igualmente, o WEBSITE está sendo atualizado e breve estará disponível. Até o final do ano teremos a Assembleia Anual da AAFIB. Aguarde informações


CANTINHO LITERÁRIO

Vou-me embora pra Pasárgada Vou-me embora pra Pasárgada Lá sou amigo do rei Lá tenho a mulher que eu quero Na cama que escolherei Vou-me embora pra Pasárgada Aqui eu não sou feliz Lá a existência é uma aventura De tal modo inconsequente Que Joana a Louca de Espanha Rainha e falsa demente Vem a ser contraparente Da nora que nunca tive E como farei ginástica Andarei de bicicleta Montarei em burro brabo Subirei no pau-de-sebo Tomarei banhos de mar! E quando estiver cansado Deito na beira do rio Mando chamar a mãe-d’água Pra me contar as histórias Que no tempo de eu menino Rosa vinha me contar Vou-me embora pra Pasárgada Em Pasárgada tem tudo É outra civilização Tem um processo seguro De impedir a concepção Tem telefone automático Tem alcaloide à vontade Tem prostitutas bonitas Para a gente namorar E quando eu estiver mais triste Mas triste de não ter jeito Quando de noite me der Vontade de me matar — Lá sou amigo do rei — Terei a mulher que eu quero Na cama que escolherei Vou-me embora pra Pasárgada

 

2022-09-25 (9).png
2022-09-25 (11)_edited.jpg
2022-09-25 (11)_edited.jpg

AFINAL A COVID EM QUANTAS ANDA?

  

Mais de dois anos de quarentena para uma grande parte da população não foi nada fácil, ao contrário, vai deixar marcas ainda não decifradas ou já identificadas. Muitos conseguiram passar o tempo em boas companhias e em lugares confortáveis. A ou O COVID não foi a mesma peste para todos.

 

Já foi vivida como crise, como obstáculo, como punição, e até como oportunidade. Nunca deixou de ser um desafio pra os sistemas de saúde porque não se deixava captar com uniformidade, até hoje a COVID não tem cara.

 

Por sorte não tivemos baixas conhecidas entre os membros da AAFIB, embora muitos tenham passado pela enfermidade, com diferentes graus de sofrimento. Como regra geral restou a recomendação de uso de máscara em locais fechados e abafados ou em aglomerações e transportes. Guardar uma certa distância dos demais, quando possível. Vacinar-se tantas vezes quanto possível. Lavar as mãos toda vez que puder e beber muita água. A higiene pessoal inclui noções de boas práticas. Fazer exercício, comedidamente para os idosos.

Não esquecer que os sintomas são comuns a outras enfermidades por isso manter a atenção como ponto de partida.

A tendência é tomar a COVID como uma doença permanente, com seus ciclos e suas defesas através sobretudo das vacinas, que deverão ser aperfeiçoadas. Algo como a gripe e outras doenças viróticas sazonais. Um problema nacional é a falta de confiança na qualidade dos remédios e das informações. Vamos manter a atenção e os cuidados, como modo de vida, sem abdicar de nossas obrigações, como o trabalho, mas sempre com boas práticas.

FALECIMENTO

 

                                             

                                              Nosso querido colega João Garcia nos deixou recentemente por um                                        mundo melhor. Garcia era um dos aposentados do Centro de                                                         PANAFTOSA que frequentavam com assiduidade nossas reuniões no                                          UNIC-RIO nos primeiros anos da AAFIB. Sempre muito gentil e                                                       participativo. Fala mansa e dedicada. Outra contribuição decisiva de                                          Garcia foi o espírito coletivo e social que passou para sua filha Sumaya,                               o exemplo que foi para ela, que resultou em sua colaboração                                                          voluntária com a AAFIB há anos.

 

 

ANIVERSARIANTES DE  JULHO A OUTUBRO (NOSSOS CUMPRIMENTOS)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO I

DECLARAÇÃO DA FAFICS SOBRE O TRATAMENTO DE LONGA DURAÇÃO

Mudanças demográficas e epidemiológicas globais recentes são surpreendentes. Até 2050, mais de 25% das populações da maioria dos países da Europa e América do Norte terão mais de 65 anos. Ainda mais impressionantes são as estimativas para os países do mundo em desenvolvimento – 20% para o Brasil, 21% para o Chile, 23% para a China, 22% para o Líbano, 21% para a Tailândia, 22% para a Tunísia e assim por diante. Nós, da FAFICS, estamos comprometidos em trabalhar com organizações do sistema das Nações Unidas para garantir a introdução e, quando tais esquemas existam, o fortalecimento da cobertura adequada do seguro de cuidados de longo prazo através de suas disposições normais de seguridade social. Também estamos comprometidos em melhorar a escolha do consumidor e, nesse contexto, sublinhando o truísmo de que "não há lugar como o lar" quando se trata de cuidados de longo prazo. Um resumo da política da OCDE de 2005 afirma que "fornecer o apoio que permite que as pessoas idosas com cuidado precisem ficar em casa o maior tempo possível pode ajudar muito a melhorar sua situação e é o que mais quer". Além disso, geralmente custa menos do que os cuidados residenciais. Os dados sobre os custos da cobertura de seguro de cuidados de longo prazo são animadores. Nas organizações que introduziram cobertura, os custos, ao longo de cinco anos, variaram entre 1% e 2% de todas as despesas com benefícios de seguro. Isso pode, em parte, refletir a triste realidade de que as necessidades de cuidados de longo prazo, ao contrário da doença crônica ou incapacidade permanente, são relativamente curtas em duração. Levando em conta todas essas considerações, a FAFICS continuará a lutar pela introdução do cuidado de longo prazo como elemento essencial, mas normal, das obrigações previdenciárias de todas as Organizações do Sistema das Nações Unidas.

 

ANEXO II

A Tempestade Perfeita e o Futuro do Multilateralismo

Por George Martine

A discussão anterior sobre os esforços multilaterais em relação às mudanças climáticas diz respeito a apenas um -- embora o componente mais decisivo-- de um conjunto muito mais amplo de desafios sociais, econômicos, políticos e institucionais enfrentados pela humanidade no século XXI. No quadro atual, a maioria das agências multilaterais perdeu prestígio e influência, como dramaticamente ilustrado durante a pandemia, quando até mesmo a Organização Mundial da Saúde – que deveria ter representado a fonte final de orientação e recursos para lidar com a COVID-19 – foi questionada e vilipendiada. Não só a lista de problemas atuais é cada vez mais perturbadora, mas o ambiente intelectual no qual sua discussão efetiva deve ocorrer, está sendo confundido com política, notícias falsas e percepções ideologicamente carregadas. Como descrito por um especialista: As ameaças globais citadas neste artigo, além de uma série de outras questões críticas em curso – como segurança cibernética, crises financeiras, tráfico de drogas e manipulação de informações públicas e privadas maléficas – só podem ser efetivamente tratadas, em iniciativas e acordos multilaterais. Há uma série de fontes que estão atualmente discutindo possíveis caminhos para um multilateralismo mais eficaz no contexto atual. Acompanhar essa discussão aqui nos levaria muito longe. No entanto, tal discussão é urgente e o cenário mundial atual leva a uma questão difícil: será necessário intensificação da atual tempestade perfeita e seus efeitos colaterais desastrosos para finalmente mobilizar a humanidade na direção de um futuro mais sustentável e equitativo?

 

Eventualmente, a discussão terá de ser inevitavelmente enquadrada em termos de: – o que pode ser feito para efetivamente mover a sociedade global para a adoção de medidas eficazes que vão além dos pequenos passos confortáveis e fáceis que estão sendo dados atualmente, a fim de evitar graves consequências planetárias que os cientistas vêm nos alertando que ocorrerão? Um comentário recente de Sachs sugere passar da meta de "crescimento econômico sustentado" proposta na Meta 8 dos ODS para o "progresso econômico".

Mover as metas do crescimento para o progresso é uma excelente sugestão, mas não está claro como isso pode ser alcançado sob a atual estrutura geopolítica e de valor de nossa civilização. Mover-se nessa 13 direção será tudo menos fácil. Poderá exigir uma redefinição dos valores básicos instilados nas pessoas desde o surgimento do mito de que consumismo gera felicidade. Também exigem reverter o impacto dos mecanismos negacionistas enormes e de desinformação que usam todas as oportunidades para redirecionar a angústia e frustrações das pessoas a partir do detrito da globalização em direção à política de direita, em vez de tomar uma posição que efetivamente aborda questões críticas. Infelizmente, dada a forma, o conteúdo e a taxa em que as ações estão sendo tomadas, essa gestalt ideológica só pode ocorrer depois de alguns pontos críticos de virada no sistema já terem sido superados.

 

No entanto, nos últimos dois anos, a multiplicação e a gravidade das questões globais que ameaçam destruir nossa civilização estão no seu ponto mais alto desde a Segunda Guerra Mundial. Marcado por uma série de ocorrências desastrosas, o ano de 2022 pode ser proclamado na história como o "Ano da Tempestade Perfeita". Assim, estamos testemunhando simultaneamente:

 

• uma guerra altamente perigosa. Realizada por capricho de um autocrata, que ameaça destruir uma nação inteira, adicionar milhões de refugiados às multidões anteriormente criadas por outros conflitos sem sentido, desestabiliza a geopolítica global e ameaça uma conflagração mundial; • uma pandemia global duradoura que continua se reinventando na forma de novas variantes, reivindicando milhões de vidas e contribuindo para a desglobalização;

 

• crises ambientais. Intensificação dos riscos associados ao clima, que refletem como o sucesso econômico tem sido alcançado ao custo da destruição ambiental, esgotando tanto a disponibilidade de recursos naturais quanto a capacidade de afundamento do planeta;

 

• uma escalada das inadequações do multilateralismo em lidar com a situação atual. À medida que a desglobalização acelera, essas crises complexas – que, entre outras coisas, ameaçam a segurança alimentar, o Estado de Direito, a paz mundial, o meio ambiente e a própria noção de "progresso humano" em si – têm destacado e aumentado a crescente ineficácia das entidades nacionais e multilaterais para lidar com questões planetárias. (membro da AAFIB)

E X P E D I E N T E

aafib@aafib.net

Presidente – Maria Angélica Gomes

Vice-presidente – Vanderlei De Marque 11-981124264

Secretário -- Jacques Schwarzstein 21-981223511

Tesoureiro -- Luiz Mauro Donato 61-996367119

Diretora do Núcleo RJ: Arabela Rota

Diretora Núcleo Brasília: Bernardeth Martins

Diretor Núcleo São Paulo: Udo Bock

Gerente Digital Voluntária: Sumaya Garcia

Presidente Emérito: Giovanni Quaglia

Presidente Emérito / Editor-Chefe do Boletim: João Carlos Alexim (21) 25111964/996055081 Comissão editorial: Udo Bock, Jacques Schwarzstein, Paulo Cesar Pinto e Sumaya Garcia. Conselho Fiscal:

Albino Belotto

Celina Arraes

Jorge Nassif

Sede da AAFIB: UNIC-RIO Av. Marechal Floriano, 196 - Palácio do Itamaraty, Centro, Rio de Janeiro - RJ.

WhatsApp Image 2022-09-25 at 19.22.46.jpeg
2022-09-25 (14).png
2022-09-25 (15).png