BOLETIM AAFIB 117 - JANEIRO / FEVEREIRO 2017

Associação dos Antigos Funcionários Internacionais do Brasil                                                                      

( aafib.net)    Fundada em 1987       Afiliada à  FAFICS

 

A Assembleia Geral das Nações Unidas reafirma compromisso genético

com o destino do Fundo de Pensões

Boatos e versões rolaram pelo ano inteiro e o Sindicato do Staff fez denúncias

graves envolvendo a gestão superior do Fundo, enquanto a FAFICS acompanhou de

perto e se colocou atenta ao rumo das discussões. Finalmente a ASG se pronunciou

decisiva e favoravelmente às posições do staff e dos ex-funcionários.

"The UN General Assembly Urges the $54 billion Pension Fund to Shape Up",

reaffirms the Secretary-General’s control over the fund’s financial rules and

regulations; requests the Secretary-General to “make all efforts to improve the

Pension Fund’s performance”, including low investment performance and $3.4

billion foreign exchange losses over 2014-2015; provide a performance evaluation

of the RSG for investments; and entrust the Office of Internal Oversight Services

with conducting a comprehensive review of risk management, investment

management, and other administrative processes at the Fund.

Resolução de GA 71/265 critica duramente o Fundo de Pensões, reafirma o

controle do Secretário-Geral sobre as regras e regulamentos financeiros do Fundo;

insta o SG a "fazer todos os esforços para melhorar o desempenho do Fundo de

Pensões", incluindo o baixo desempenho do investimento e perdas de US$ 3,4

bilhões em moedas externas em 2014-2015; promover uma avaliação de

desempenho do RSG para investimentos; e confiar ao Escritório de Serviços de

Supervisão Interna a realização de uma revisão abrangente de gerenciamento de

riscos, gestão de investimentos e outros processos administrativos do Fund. (versão

livre)

CALOR \ MUITA ÁGUA NESSE VERÃO

Uma forte onda de calor tomou conta da cidade do Rio de Janeiro nos primeiros dias do

ano novo. Em verdade, mais da metade do nosso país enfrenta calor de verão. A gente

sabe, mas esquece no cotidiano que a água é o mais santo remédio, é o lugar-comum de

nossa saúde. Não precisamos insistir nas bondades e vantagens da água, apenas

estamos lembrando que no verão perdemos mais água que em outras estações e portanto

a reposição deve ser mais bem cuidada. Pelo menos seis copos diários e podemos

aproveitar a medicação para tomar água. Afinal temos geralmente muitas pílulas diárias

para tomar e por que não aproveitar para reforçar a ingestão de água?

Uma redução de água no corpo pode causar perdas de memória e de visão, além de

diminuição da capacidade de fazer contas. Bom abastecimento de água pode reduzir

incidência de enfermidades graves. Nos idosos o censor de sede pode falhar ou perder

eficiência, tome água como hábito sem esperar a sede.

Ou seja, muita água nesse verão, não faz mal e não engorda, mas faz muito bem à

saúde.

A CONFUSÃO MENTAL DOS IDOSOS

A principal causa da confusão mental no idoso pode ser a falta de água no organismo.

Os três responsáveis mais comuns são:

- diabetes descontrolado;

- infecção urinária;

- a família passou um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa.

 

Parece brincadeira, mas não é. Constantemente os idosos, sem sentir sede, deixam de

tomar líquidos. Quando falta gente em casa para lembrar, desidratam-se com rapidez.

A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental

abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos ("batedeira"),

angina (dor no peito), coma e até morte. Insisto: não é brincadeira.

Na melhor idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50% de água no corpo.

Isso faz parte do processo natural de envelhecimento. Portanto, os idosos têm menor

reserva hídrica. Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem

vontade de tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam

muito bem. Conclusão: Idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem

reserva hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu

corpo. Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações

químicas e funções de todo o seu organismo.

 

Por isso, aqui vão dois alertas:

1 - O primeiro é para os idosos: tornem voluntário o hábito de beber líquidos. Por

líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite, sopa, gelatina e frutas ricas em

água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina, também funcionam. O

importante é a cada duas horas botar algum líquido para dentro. Lembrem-se disso!

 

2 - Meu segundo alerta é para os familiares: ofereçam constantemente líquidos aos

idosos. Ao mesmo tempo, fiquem atentos. Ao perceberem que estão rejeitando líquidos

e, de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços, fora do ar, atenção. É quase certo

que sejam sintomas decorrentes de desidratação.

"Líquido neles e rápido para um serviço médico".

Dr. Arnaldo Lichtenstein (46), médico, clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do

Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

O Próximo Conselho da FAFICS

O Conselho da FAFICS terá lugar de 17 a 20 de julho de 2017. Por razões logísticas e financeiras, FAFICS realiza sua sessão no mesmo local da reunião do Conselho do Fundo de Pensão. O Fundo de Pensão ainda está equacionando o local da reunião de

2017. Isso nos leva a um ponto importante que foi objeto de discussão na recente reunião do Bureau: melhor participação nas sessões do Conselho de FAFICS. Todos nós concordamos que mais associações devem participar em sessões de Conselho para

beneficiar o intercâmbio de informações, aprimorar o suporte e o contato pessoal face a face que as sessões do Conselho proporcionam. Cada vez mais, FAFICS é desafiada com problemas e controvérsias sobre as pensões e os serviços de seguro de saúde, por isso é importante que todas as associações-membros da Federação compreendam as

questões e permaneçam devidamente informadas. FAFICS precisa mostrar força de representação, por isso a presidente Linda Saputelli insiste que sejam feitos todos os esforços para as associações nacionais tornar-se mais

envolvidas, participando do próximo Conselho. Seria desejável que não apenas o presidente, mas outros associados ativos colaboradores também se interessem pela presença no Conselho.

ATA DA REUNIÃO DA AAFIB\Brasília

O último encontro do ano do Núcleo de Brasília AAFIB\BR foi realizado na Sala Luiz Carlos da Costa na Casa da ONU, dia 07 de dezembro de 2016. A solenidade de abertura da reunião foi feita pelo Presidente da AAFIB, Giovanni

Quaglia, que cumprimentou a todos e apresentou a agenda de trabalho.

1- Apresentação de Milton Thiago de Mello: Alimentos para um mundo faminto- O

limiar do futuro. Papel do Brasil. O colega iniciou a reunião afirmando que uma criança

que nasce hoje tem, em teoria, a possibilidade de viver 142 anos, mas que o limite do

conferencista é de 120 anos. A palestra teve a duração de uma hora e foi considerada

brilhante por todos os participantes, encerrando desta maneira com chave de ouro as

palestras do Núcleo da AAFIB de Brasília em 2016. Em seguida, foi feito um debate

bem interessante com destaque especial para os seguintes temas: recursos hídricos,

transposição do rio São Francisco, meio ambiente; importância do consumo de

proteína animal na infância, produção de alimentos de origem vegetal e animal,

distribuição e acessibilidade de alimentos, etc. Está disponível para ser enviada aos

interessados a síntese da palestra, inclusive em Power point.

 

2- Experiências com Hospitais credenciados pela seguradora CIGNA em Brasília:

O Hospital Oftalmológico de Brasília, o Laboratório Sabin, o Hospital Santa Luzia e o

Instituto do Coração já aceitam o CIGNA. Outros contatos ainda devem ser

confirmados.

 

3- Nova Direção da AAFIB em Brasília: A partir de 01 de janeiro de 2017, o colega

Ralph Hakkert assume as suas funções como novo Diretor do Núcleo de Brasília.

 

4- Foi feito um brainstorming sobre temas importantes que poderiam ser objeto de

apresentação, discussão e análise nas reuniões da AAFIB em 2017. Entre os principais

temas sugeridos destacam-se os seguintes:

Tendências mundiais da cooperação internacional; Aspectos da política mundial;

Nova teoria econômica; Globalização e nacionalismo; Antecipação do futuro;

Impacto das novas tecnologias; Relatório da UNESCO sobre educação; Tendências

sobre energias renováveis; Pesquisas do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear.

 

5- Encerramento da reunião: O Presidente da AAFIB, Giovanni Quaglia, agradeceu a

presença e colaboração de todos, confirmou a festa de confraternização para a sexta

feira, dia 16 de Dezembro à noite na casa de Juan e Marisa Zavattiero, e convidou os

presentes para o tradicional almoço de confraternização e encerrou a reunião às 13h30.

 

Reuniões do Núcleo Brasília em 2016:

 

1. No dia 09 de Março 2016 Heitor Gurgulino falou sobre o livro 2052 - Uma Previsão Global

para os próximos 40 anos ( Relatório do Clube de Roma);

2. No dia 08 de Junho 2016 Ralph Hakkert fez a sua palestra sobre: o Envelhecimento da

População;

3. No dia 05 de Outubro 2016 George Martine apresentou o tema: Governança Global, a ONU e

a difícil sustentabilidade;

4. Milton Thiago de Mello apresentou o tema no dia 07 de Dezembro 2016: Alimentos para um

mundo faminto: o limiar do futuro \ papel do Brasil.

Fotos da recepção na residência dos Zavattiero

Plenário da reunião do Núcleo AAFIB\BR

A CORRUPÇÃO DA BONDADE

Cristovam Buarque Senador (PPS) O Globo 26\11\16

 

A política brasileira está tão corrompida, que corrompeu as próprias coisas boas que ela criou. Poucos políticos conseguiram criar um instrumento tão bom quanto João Calmon com sua emenda que determina constitucionalmente a reserva de 18% dos

recursos da União para a Educação. Mas, depois de 34 anos, esta óbvia bondade provocou duas corrupções: o apego a mais recursos, independentemente da eficiência como eles são usados, e o acomodamento político diante do que já está

assegurado. Corrompemos a bondade ao distribuirmos recursos orçamentários sem levar em conta os limites determinados pela arrecadação. Ao cometermos excesso de gastos, corrompemos o valor da moeda. Agora, ao deixarmos abertas as portas para que pressões corporativas consigam elevar gastos, podemos estar corrompendo a determinação constitucional do teto. A bondade fiscal se transformará em crise constitucional.

Ao pagar às famílias pobres para que suas crianças estudassem, o Bolsa Escola foi uma ideia transformadora e generosa. Foi possível criar renda para quem não tinha, dinamizar o mercado de produtos simples, além de levar as crianças para a escola. Mas, diluído no Bolsa Família, o Bolsa Escola teve seu aspecto educacional descaracterizado. O resultado atual é um programa que corrompeu a bondade ao fazer-se assistencialista e eleitoreiro. Um instrumento transformador foi

transformado em bondade assistencial.

Depois de 138 anos da Abolição, a cor da cara da elite brasileira continua branca. Assim, foi justo e correto adotar a proposta de cotas para brasileiros negros e indígenas entrarem na universidade. Graças ao aumento nas vagas nas universidades,

e a programas como PROUNI e FIES, houve uma ligeira mudança na cor da cara dos alunos que estão nos corredores das universidades. Mas, com pouca mudança no acesso às boas universidades para os filhos dos mais pobres, porque a brecha na

qualidade da educação de base não diminuiu e até aumentou. O aumento no número de alunos universitários sem melhorar a educação de base levou a uma queda na qualidade do próprio ensino superior. A bondade das cotas foi corrompida, porque

serviu para escamotear toda a dimensão do problema e terminou acomodando aqueles que desejam educação de qualidade para todos, sem necessidade de cotas.

O Brasil tem um dos mais generosos sistemas de previdência, permitindo aposentadorias em idades relativamente baixas, mas os longos anos de aposentadoria inviabilizam a continuação desta bondade, porque o sistema faliu. A bondade, se for

mantida, corromperá as finanças. Há 70 anos, as leis trabalhistas foram uma bondade revolucionária, mas ao não percebermos as radicais mudanças tecnológicas das últimas décadas esta bondade também foi corrompida e se transformou em

indutora de ineficiência, desemprego e prejudicial aos jovens. A própria bondade da democracia foi corrompida ao elegermos governos sem compromisso transformador e tolerarmos a corrupção, além de confundirmos interesses públicos e nacionais com direitos individuais e corporativos.

--------------------------------------------------

Vera Salles em seu jardim

Udo Bock em família

Vera, no Maranhão e Udo em São Paulo, colegas do UNICEF e amigos desde a década de 80.

Cálculo do valor da aposentadoria

Apresentação sobre a Dupla Via.

É importante notar que as condições variam muito de um aposentado para outro, dependendo de vários fatores, como a data de separação e como seu benefício trimestral em via local se compara com seu benefício em via dólar.

Para cada aposentado em via dupla, o UNJSPF compara para cada trimestre o benefício em via local (convertido a dólar usando a taxa trimestral) com o benefício em via dólar.

Se o benefício em via dólar é maior, o UNJSPF paga este valor sob as condições que não pode ser superior a 110% do benefício em via local. Ao mesmo tempo o benefício em via local não pode ser inferior a 80% do beneficio em via dólar (esta garantia foi

introduzida em 2005).

A taxa de câmbio média dos últimos 36 meses antes da aposentadoria é extremamente importante para as pessoas que escolhem a via dupla. Quando nos aposentamos conhecemos nosso beneficio de aposentadoria mensal, calculado originalmente em USD. Este benefício é então convertido em moeda local usando a taxa média de 36 meses na data da aposentadoria.

Os dados disponíveis mostram uma taxa média de 2.42 para setembro de 2015 e de 2.97 para setembro de 2016.

Para um aposentado com um benefício de aposentadoria de USD 1000 que se aposentou em setembro de 2015 o benefício em moeda local é de 2430 reais. Com uma correção por inflação de cerca de 10%, sua pensão em setembro de 2016 seria de

aproximadamente BRL 2670. Para um aposentado com USD 1000 de aposentadoria que se aposentou em setembro de 2016 o benefício em moeda local seria de BRL 2970. Por períodos mais longos as diferenças podem ser enormes.

Uma vez que a média de 36 meses de setembro de 2016 (BRL 2.97) está bem abaixo da taxa de mercado as pessoas que se aposentam hoje não deveriam optar por via dupla. Uma vez que você escolhe para a via dupla você não é permitido ir para trás à

dólar. O interessado deve procurar a taxa média de 36 meses na data de sua aposentadoria. Pode ser encontrado no site da UNJSPF.

Atenção: enviem suas fotos da vida cotidiana, de festas e de viagens (com narrativas) para o Boletim.

Brasileira é chefe de gabinete do novo secretário-geral da ONU

 

O novo Secretário-Geral da ONU, o ex-premier português António Guterres anunciou a indicação de três mulheres que fazem parte do alto escalão de seu gabinete. Sua chefe de gabinete é a diplomata brasileira Maria Luiza Ribeiro Viotti, atualmente subsecretária para Ásia e Pacífico do Ministério das Relações Exteriores. Maria Luiza foi embaixadora do Brasil

junto à ONU entre 2007 e 2013 e chegou a ocupar a presidência rotativa do Conselho de Segurança durante o mês de

fevereiro de 2011. Antes de chefiar a divisão de Ásia-Pacífico do Itamaraty, ela foi embaixadora na Alemanha de 2013 a 2016. Guterres cumpre a promessa de campanha de promover a paridade de gêneros na organização.

 

De acordo com a ONU, as escolhas se deveram à “sólida experiência que as três possuem em assuntos globais, desenvolvimento, diplomacia, direitos humanos e ação humanitária”. “Estas indicações são o alicerce do meu time, que continuarei a

construir, respeitando meu compromisso de igualdade de gênero e diversidade”.

 

O porta-voz disse que para o cargo de vice-secretária-geral da ONU, o segundo mais importante da organização, a escolhida foi Amina Mohammed, que era, até agora, ministra do Meio Ambiente da Nigéria. No ano passado, ela foi conselheira

especial do secretário-geral Ban Ki-moon sobre o planejamento de desenvolvimento pós-2015. Para o cargo de conselheira especial sobre Política, Guterres escolheu Kyung-wha Kang, que atualmente chefia a equipe de transição do próximo secretário-geral.

Desde abril de 2013, Kang serviu como secretária-geral assistente para Assuntos Humanitários e foi vice-alta comissária de Direitos Humanos da ONU entre 2007 e 2013.

Mais uma brasileira nomeada pelo novo Secretário Geral

 

O Secretário Geral António Guterres anunciou a nomeação de Tania Patriota, do Brasil, como sua representante especial adjunta e chefe-adjunta da missão das Nações Unidas na Colômbia. Tania tem mais de 20 anos de experiência com as Nações Unidas, trabalhando para promover o desenvolvimento e o apoio ao trabalho em situações de crise. Nos últimos 13 anos, ela tem trabalhado com o Fundo de População (UNFPA) no Brasil, Haiti, Colômbia e Mongólia, bem como na sede em Nova Iorque. Durante seus quatro anos como representante residente na Colômbia, ela forneceu liderança estratégica para a preparação do programa do UNFPA no país, incluindo a coordenação de resposta humanitária da Agência em desastres naturais e áreas

afetadas por conflitos.

FRAGMENTOS DA MÍDIA

 

Acordo de Paris para Preservação do Meio-Ambiente Editorial do Globo 

05\11\16

O Acordo de Paris para conter o aquecimento global entrou em vigor ontem em meio a temores de que os esforços acordados não são suficientes. O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) detectou lacunas entre os níveis de emissões assumidos pelos países no acordo e o volume necessário para conter a média máxima de mais 2ºC até o fim do século, em relação aos níveis pré-industriais. Segundo o PNUMA, mesmo se todas as nações cumprirem as metas até

2030, as emissões globais anuais alcançarão número superior às 42 gigatoneladas estimadas pelos cientistas como limite necessário para alcançar a meta. 

De acordo com o Sistema de Estimativa de Emissão de Gases do Efeito Estufa (SEEG, do Observatório do Clima), em 2015, o Brasil emitiu 1,928 bilhão de toneladas brutas de CO2 equivalente (cálculo que considera todos os gases do

efeito estufa convertidos em dióxido de carbono). Em 2014, esse volume foi de 1,862 bilhão de toneladas brutas.

É preciso que o Brasil crie uma estrutura institucional eficaz e comprometida com as metas do Acordo de Paris, em especial capaz de gerar políticas sustentáveis para o setor agropecuário e zerar o desmatamento, fator principal de emissão no Brasil.

 

Dignidade humana deve ser preservada 

Rosiska Darcy de Oliveira; O Globo

05\11\16

(Do direito à vida não decorre o dever de viver a qualquer preço)

 

O reverendo Desmond Tutu, arcebispo emérito da Cidade do Cabo, Prêmio Nobel da Paz, braço direito de Mandela na luta contra o apartheid na África do Sul, é um ícone mundial da defesa de direitos humanos. Recentemente, Tutu chamou sua

filha para conversar sobre um assunto delicado, o fim de sua vida. Anunciou que gostaria, ele mesmo, de escolher quando sua vida se encerraria e em que condições, recusando o prolongamento artificial das funções vitais. Fez, então, por escrito, a defesa do direito à morte com dignidade, contrariando aqueles médicos que acreditam ser o seu dever prolongar a vida do paciente em quaisquer circunstâncias. “Tive o privilégio de dedicar minha vida à defesa da dignidade dos que estão vivos. Agora quero dedicar minhas energias à luta pela dignidade dos que estão morrendo”. E concluiu afirmando que reivindica para si o direito à morte assistida. 

O debate sobre o fim da vida está aberto e faz seu caminho nas sociedades democráticas que cada vez mais reconhecem o direito dos indivíduos de viver com dignidade até o fim, de escrever sua história até o ponto final.

“Depois dos 50” Um BLOG \ espaço para contar histórias e falar sobre o envelhecimento e suas nuances a partir dos 50 anos.

Gestora: Maria da Luz Miranda (jornalista, temas relacionados ao envelhecimento desde 2002. Autora do estudo 'A amizade na velhice', já fez muitas viagens e encontros pelo Brasil para reunir essa turma).

 

Projeto em museu de SP estimula memória de idosos com Alzheimer. O "Faça Memórias", é um projeto criado no Museu Brasileiro de Escultura para estimular o desenvolvimento cognitivo de idosos com Alzheimer. Trata-se de uma

intervenção não medicamentosa que está garantindo mais qualidade de vida aos frequentadores. Quem já apreciou um Monet ou um Van Gogh nunca perde o senso estético, nem mesmo diante da demência, apostam as arte-terapeutas Cristiane

Pomeranz e Juliana Naso, que criaram, há sete anos, o "Faça Memórias", cuja proposta é garantir o diálogo entre obras de arte e as memórias preservadas dos idosos. As atividades têm como foco estimular memória, cognição e

expressividade. Como eles anunciam, a arte é usada como instrumento terapêutico.

 

Nova Associada (bem-vinda)

 

Lilia Maria Chuff Souto R\ 254925

PNUD

SHIN QL 15 Conj. 9 casa 7

71535-295 Lago Norte Brasília DF

Arquiteta (Viúva de Jun Ito)

Assistente de Programa \ Políticas Sociais

ANIVERSARIANTES DE JANEIRO \ FEVEREIRO (Nossas felicitações)

04\01 Luciana Fornari RJ

14\01 Giovanni Quaglia BSB

17\01 Hermínia de Brito BH

28\01 Sergio Rolim PB

30\01 José Ribamar RJ

31\01 João Batista Pereira RJ

05\02 Milton Thiago de Mello BSB

12\02 Maria Helena Mueller RJ

13\02 Ilacir de Carvalho RJ

17\02 Evelyn Rocha RJ

18\02 Fernando Witte RJ

23\02 Alfredo Costa Filho BSB

25\02 Marcia Prates BSB

25\02 Natan Holigman RJ

26\02 Junia Puglia BSB

Expediente

Giovanni Quaglia / Presidente \ presidente.aafib@gmail.com; editor do Boletim

João Carlos Alexim / Vice-presidente \ jc.alexim@gmail.com; editor do Boletim

Antonio Celso Zangelmi / Vice-presidente \celsozangelmi2@gmail.com;

Maria America Diniz Reis / Tesoureira e diretora Núcleo RJ \ dinizreismaria@gmail.com;

Arabela Pereira Estrela Rota \ Secretária / arabelarota@uol.com.br;

Diretor Núcleo Brasília: Ralph Hakkert \ ralph_hakkert@hotmail.com

Diretor Núcleo São Paulo: Udo Bock udobock@uol.com.br;

Gerente do Site (aafib.net): Sumaya Garcia

Sede da AAFIB: Av. Marechal Floriano 196 Palácio Itamaraty:

UNIC-Rio\ Centro\ Rio de Janeiro\ RJ \ CEP 20080-002